Faça o que você quer de verdade!

Oi gente!

Para o post dessa segunda - chuvosa do lado de cá - eu vim fazer reflexões com vocês. Sabe, eu conheço muitas pessoas que na escola, principalmente, se perguntando "o que vou ser quando crescer?". Carreira, filhos, viajar para a praia todo ano são coisas maravilhosas que todos queremos, afinal somos filhos de Deus e merecemos um bom descanso e boa vida também. Mas para conseguir todas essas coisas citadas ou (quase) qualquer coisa que posso imaginar neste momento, você precisa decidir a grande pergunta da sua vida "o que ser/fazer? Estudar? Trabalhar?!" e a partir de quando esse sonho de ser isto ou aquilo deixa de ser seu e passa a ser do seu namorado(a) ou da sua família?


Um dos grandes problemas da nossa família (não todas, a minha mesmo é super tranquila) atualmente é querer decidir o que você tem que fazer para trazer orgulho e continuar com o nome de peso da família (isso vale para as famílias de classe média/alta). Se eles falarem que você tem que trabalhar você tem que trabalhar para trazer o tal orgulho da família, se for para estudar direito ou medicina você precisa realmente fazer. Isso se passa muito na faculdade, conheço muita gente que faz psicologia ou medicina pela pressão dos pais. Muitas vezes isso é colocado de maneira subliminar na criança, quando começa a ter noção de mundo, com 9 ou 10 anos de idade. Neste caso você tem que trabalhar seu psicológico. Se o apreço da família fala mais alto que o seu curso dos sonhos, por exemplo, tudo bem... Essa é a decisão mais pessoal da sua vida. Contudo, tente colocar suas (e entenda apenas suas) prioridades à mesa juntamente com seus pais. É sua vida, não a deles, então saiba que está decidindo o certo por você e não por ciclano ou fulano.

Outra carga que muitos carregam é aquelas críticas de amigos. No ensino médio a grande parte dos meus amigos queriam psicologia ou fazer um curso técnico e começar a trabalhar logo. Apenas eu queria seguir os caminhos que me levaram até aqui. Todavia vieram a chuva de críticas dos "amigos" da escola e pessoais também, o que me deixou bem confusa na época. Foi difícil seguir com a minha decisão neste momento, porque todos colocaram esta decisão como errada. "Você vai ser pobre", "filosofia não dá dinheiro" e "você vai fazer licenciatura? Nossa! Coragem!" foram colocados como pecado. E não é, gente! É uma decisão minha, como todos nós decidimos sobre essas coisas. Isso diz respeito a você, não a namorado(a) não à amigos. Então não ouça destas pessoas críticas, apenas conselhos, que são diferentes. E se afaste de pessoas tóxicas assim... sua vida vai melhorar, vai por mim (risos).

Para não cair nessas ciladas da vida, que infelizmente tem demais na nossa vida atual, é você se conhecer - Torna-te quem tu és - e coloque em um papel e deixe bem claro que é você quem decide, ninguém pode criticar isso ou tem o direito de te tirar o que realmente quer. Não precisa tomar essa decisão com 16 anos, mas também não deixe para decidir aos 80. Viva para si, por si, e vai ver que as coisas serão mais verdadeiras, mais felizes e que tudo ficará bem no fim. Seja você mesmo e trabalhe sua personalidade e tudo que diz respeito à ela.

Espero ter ajudado vocês a decidirem suas vidas. Ainda dá tempo, meus amores! 💖

Beijos 😘